Seu navegador não suporta javascript!

Programa de Parcerias de Investimentos - PPI

Principais empresas de petróleo e gás internacionais voltam a investir no Brasil

Home > Notícias > Principais empresas de petróleo e gás internacionais voltam a investir no Brasil

18 de outubro de 2017

Principais empresas de petróleo e gás internacionais voltam a investir no Brasil

Leilão está sendo considerado o maior do setor no mundo. Retomada da economia e regras claras resgatam a confiança internacional

Os dois novos leilões de exploração de petróleo e gás vão gerar cerca de 500 mil empregos e R$ 100 bilhões em investimentos. Dezesseis empresas, sendo 14 multinacionais, vão participar das novas rodadas no dia 27 de outubro, no Rio de Janeiro.

Uma delas, a Petronas da Malásia, famosa patrocinadora de equipes da F1, nunca investiu no Brasil. Outras como a Exxon, a maior do mundo no setor, estão voltando a investir pesado no país.

Os novos investimentos vão beneficiar a economia nacional, especialmente o Rio de Janeiro onde estão as maiores reservas do pré-sal. O Estado deve receber em uma década R$ 25 bilhões apenas em impostos e royalties.

O leilão será realizado pela ANP (Agência Nacional do Petróleo) conforme planejamento do PPI (Programa de Parcerias de  Investimentos), comandado pelo Ministro-Chefe da Secretaria-geral da Presidência da República, Moreira Franco. O ministro explica que as empresas estão sendo atraídas em função da melhoria da economia e do ambiente de negócios, e também das regras mais claras, dando segurança jurídica aos investidores.

Serão oferecidas nesta segunda e terceira rodadas do pré-sal oito áreas na Bacia de Campos, no Rio e Espírito Santo, e em Santos. Os leilões do setor vão garantir ampliação das reservas e dar um salto tecnológico na exploração do pré-sal.

O cronograma estabelecido em maio do ano passado está sendo cumprido à risca. Dos 145 projetos do PPI - entre leilões, renovações, concessões e privatizações - 54 estão em andamento. Portanto, contando com os leilões já realizados, e os dois do dia 27, serão gerados 1,7 milhão de empregos e R$ 130 bilhões em investimentos.

É a metade do valor da previsão total de investimentos do PPI, quando for concluído no final de 2018, gerando investimentos de R$ 260 bilhões no período de 10 anos, e 3 milhões de empregos diretos e indiretos.

A Petrobras se interessou por três blocos, onde ela terá a opção preferencial de investir sozinha ou se juntar a outras empresas. Antes, ela tinha a obrigação de participar com o mínimo de 30% nas operações, o que prejudicava os seus investimentos. Hoje a estatal investe apenas onde atende os seus interesses estratégicos, sem desperdiçar recursos em operações de alto risco.

Fonte: PPI

Leia outras notícias

  • Moreira: queremos novas empresas nas concessões

    Continue lendo
  • Inmetro abre consulta pública sobre o Regulamento de Inspeção de Projetos de Infraestrutura

    Continue lendo